sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Desejos...

...de umas boas entradas neste ano 2011! Que todos os vossos sonhos se concretizem.

Que tenham trabalhinho, boa saúde, e dinheiro na carteira... que isto de se dizer que o dinheirinho não é importante já foi chão que deu uvas. Por isso venham de lá os euros para a malta ficar contentinha.

Happy new year!!!!


(Gosto tanto, mas tanto, mas tanto desta foto que me dá muitas ganas de lhe dar beijinhos de tão fofinha que está!)

domingo, 26 de dezembro de 2010

A última das despedidas

Seis dias se passaram na tua companhia. Seis dias em que a casa esteve mais cheia, assim como o nosso coração e a nossa alminha. Seis dias de muito colinho, de muito mimo, de risota pegada, de cócegas no sofá, de beijinhos e abraçinhos. Muito bom. Hoje foi dia de mais uma despedida. A última e talvez a mais dolorosa ( se o papá não fizer mais nenhuma visita relâmpago antes de meados de Maio, o que seria maravilhoso). Cada dia que passamos a três vale ouro. Cada segundo é aproveitado ao pormenor. E esta dura prova está com os dias contados. A tua pena (como gostas de lhe chamar) está a terminar. Mais 4 meses e meio e sais em liberdade. Crime não cometeste nenhum. Muito pelo contrário. Estás a lutar por nós. És um vencedor. O meu "champion". E vais conseguir o que queres. Eu sei disso.




( Um dos muitooooossss presentes que recebeste pioninha mais pequenina)
Posted by Picasa

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Para ti com AMOR

Meu amor:

Hoje faz 11 anos que cruzámos o mesmo caminho. Aquele que percorremos JUNTOS até hoje. Aquele que iremos continuar a caminhar pela vida fora. A NOSSA vida fora. Há 11 anos atrás jamais pensaria que hoje estaríamos aqui, juntos (apesar de tão longe um do outro). Longe de mim imaginar que este dia chegaria. O desejo, esse sim, era forte. A vontade de dar continuidade ao que tínhamos acabado de iniciar era mesmo, mesmo, mesmo muita. O sentimento foi crescendo dia após dia, mês após mês, ano após ano...e aqui estamos nós. Já a três.


As cartas por ti escritas há mais de uma década, guardo-as todas. Religiosamente, como se de um tesouro se tratassem. E não é que é isso mesmo que são para mim? Guardam memórias de coisas que foram ditas. Coisas que escreveste e que hoje em dia já estão concretizadas, outras estão neste momento a ter o seu percurso. Guardam palavras de amor, guardam sonhos. Guardam o nosso amor. Quando um dia me escreveste: "Temos muitas tempestades para enfrentar", jamais pensei que a tal prova seria esta... tu inconscientemente, ou talvez não, já imaginavas que um dia tivessemos de estar longe um do outro. Nunca pensei que o dia chegasse. Mas chegou. Feliz ou infelizmente não sei dizer. Sentimento duplo este. Estar longe de ti torna-se a mais dura das provas - (o lado "infelizmente"), contudo sei que é para um futuro melhor (o lado "felizmente"). Nunca duvidei que esta difícil barreira fosse ultrapassada. Acredito no amor à distância. Simplesmente porque sim. Porque acredito no AMOR. Porque acredito que quando o AMOR é REALMENTE forte supera tudo. Até mesmo uma distância de cortar o coração em mil pedacinhos. E que difícil é. Sei que sofres muito mais que eu. Não tens ninguém. Nem eu, nem a menina. E sei bem o quanto te custa não a veres crescer. Ouço tantas, mas tantas vezes (que por vezes acho que já fico dormente quando ouço algo do género) "ele tem tempo de a ver crescer agora"... Agora? Então onde ficaram todas as conquistas da filha, das quais ele não participou? Ninguém recupera isso. Ninguém. E por tudo isto, e por tudo o que fazes por nós, e pelo maravilhoso marido, companheiro (mesmo à distância), amigo, confidente, PAI que és... AMO-TE! Amo-te assim MUITO! E conto os dias para te ter de volta. Definitivamente. Já não falta tudo. Já faltou bem mais. O dia para dizermos "Valeu a pena" está a chegar. O dia para finalmente nos rirmos de tudo isto está a caminho. Não me esqueço NUNCA de ti. E tu sabes.

Para ti com amor




sábado, 16 de outubro de 2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Parabéns para mim!

E assim como quem não quer a coisa... já cá cantam 27! Happy Birthday to me!
Quem delirou com os parabéns foi a caganita cá de casa. Cantámos 6 ou 7 vezes os parabéns. E ela ajudou a "Fupar" as velas. Quando se apagavam dizia "Ohhhhh, já tá curo (escuro) ôuta vez"... seguido de "qué fupar - soprar -mais".
Comemos bolinho na escolinha da mamã e da Leonor, e depois na casa da avó "calaia" (Clara) e do vô Júli (Júlio). Os bolecas foram confeccionados pela vóvó Clara. O da escolinha era de côco e o de casa de chocolate com cobertura de chantilly. De notar que as pintarolas levaram uma razia daquelas... cheira-me a diarreia nos dias que se avizinham. Maravilhoso.


Posted by Picasa

domingo, 10 de outubro de 2010

O POUCO que me fez TÃO feliz por três dias!

Chegar a casa vinda do trabalho (back to work again) e ter uma surpresa. O meu homem por três diazitos. Pouco mas que significou TANTO! (três meses e meio sem o ver... e três dias com ele só para mim e para a piolha cá de casa - que diga-se de passagem vibrou com a surpresa do seu "papázito").

E neste momento aqui me encontro... sozinha de novo :-((( ... mas com a alminha renovada!



Três vivas para a minha "patroazinha" que me deu a sexta feira para ir namorar! 'Cá uma beijoca!!





Posted by Picasa



segunda-feira, 4 de outubro de 2010

O tão pouco que me deixa feliz!

Comeu que nem um pequeno (GRANDE) abade... 21 mini salsichas! e ainda... massa (montes), e ainda... sopa, e ainda... fruta.
Está cheia que nem um pote, com uma barriga redondinha e linda de se ver...e eu aqui estou feliz por isso. Porque para estes lados a alimentação anda de mal a pior. E viva as vitaminas Viternum!
E pronto, era mesmo só isto!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Algumas novidades

Bem... faz tanto tempo que aqui não escrevo que parece que perdi o jeito para a coisa. Nem sei por onde começar. São tantas as coisas novas que a Leonor já faz e diz que muitas delas ficaram perdidas no tempo. Uma pena mesmo.
Uma das novidades mais recente é que a menina crescida cá do sítio, aos 25 meses já nao usa fralda de dia. Começei o desfralde há cerca de 4 semanas... depois do fim da escolinha. Pensava eu que iria ser uma tarefa árdua, mas até nem tem sido muito. Obviamente lá vão acontecendo alguns descuidos, mas já tem noção de quando está aflita. Na sesta... voilá!!! Sem fraldinha, pois foi quase automático... Acorda seca há quase três semanas.

Fala pelos cotovelos!! Ou melhor... ela não sabe estar calada. Nem QUIETA! É uma verdadeira pulga atómica. A adaptação à creche não correu muito bem. Os 6 meses do meu contrato foram quase uma tortura para ela... nunca vi a minha filha tão zen como ali. Zen até demais. Não falava, não brincava.... e para quem a conhece... não, ela não é assim. É precisamente o oposto. Mas aprendeu a comer sozinha. Linda menina. Mas na escolinha comia tudo sozinha... sopa, 2º prato e fruta. Em casa só mesmo o 2º prato é que é brindado com umas colheradas. Fruta sólida??? nem vê-la... tudo passado AINDA... sim AINDA! Eu tento...se tento... mas ela não quer nada com a comida. Nunca vi criança com tão pouca vontade de comer. E tão pouco prazer em comer. Não gosta de experimentar quase nada. Quase... porque frutos secos são um belo petisco para ela...e pipocas... e batatas fritas... e "Geuádo" - gelado ... e "cotáte" - chocolate. Agora frutinha que é bom, manda-me comer a mim. "A mamã papa... Nônore não qué".

Desde os 22 meses que já nomeias e identificas muitas cores. Da tua salinha, eras a que sabia melhor. Ahhhh papás babados!!! O "amaiélo", o "jule", o "bêde", o "encanáno", o "góda" - rosa, o "banco",o "pêto", o "bâiâia" - este de díficil tradução é o laranja, e o "goxo".

Agora já não vai para a escolinha pois o contrato da mamã terminou... a não entrada de crianças no colégio ditou a não renovação do mesmo. Com muita pena minha. Pena porque será dificil encontrar um colégio onde nos tratem bem. A todos os níveis. Pena porque sei que para o ano seria melhor para a Leonor. Pena porque queria estar a trabalhar. Por isso mamãs...se no colégio dos vossos filhotes precisarem... estou disponível ;-)

O papá lá continua naquela ilha muitoooo longe de nós. À espera de voltar a estar connosco. À espera de não ter esperar até ao Natal. Enquanto isso vai vendo os progressos da sua mais que tudo através deste maravilhoso mundo que é a Internet. (pena que esteja tão, mas tãoooo, mas mesmo tãoooo lentinha e a comunicação não seja das melhores).
Canta com ela, faz-lhe caretas e ela a ele, batem palminhas quando ela faz xixi ou cocó, ela faz-lhe festinhas para ele não ficar triste, dá-lhe beijinhos na tela do computador, mostra-lhe os brinquedos... e também ela espera para estar com ele ao vivo e a cores.

E eu tinha tanta mas tanta coisa nova e gira para contar, mas lá está... não se escreve logo, depois as novidades novas fazem com que as outras fiquem mais esquecidas.

Diz muiiiiiiiiiita coisa, já faz muita companhia a minha pirosa. Pirosa porque adora ganchos, elásticos, bandoletes, pulseiras, colares e tudo e tudo e tudo...e malinhas cor de rosa...daquelas pirosas mesmo. Mesmo à gaja portanto.

Ahhhh, andou uns dias fascinada com o seu pipi... Dizia que tinha uma "pí- inha"...e que a mãe também tinha uma... vá lá acertou no papá. (conversas apanhadas na casa de banho da escola só pode) Lá tive eu de ter uma conversa com a criança... Ok filha... mamã = menina = pipi... Leonor = menina = pipi... papá = menino = pilinha. (aquelas conversas que eu pensava que iria ter mais para a frente)... Ok filha e a avó? é menina ou menino?? Leonor: "Menina".... ok... e tem um pipi ou uma pilinha? PÍ - INHA! Mais para a frente falamos mais sobre o assunto, apesar de agora já não estar tão baralhada,.. já sabe que tem um pipi portanto.

E assim de repente não me lembro de muito mais para dizer... umas fotozitas caíam bem... nos próximos dias, hoje não me apetece.

domingo, 11 de julho de 2010

Parabéns amor! 2 anos de ti!!!

terça-feira, 1 de junho de 2010

Para a Ísis

Recordo-me como se fosse hoje... a primeira vez que entraste naquela que seria a tua casa. Eu, na altura com 10 anos de idade enchi-me de alegria. A minha querida mamã tinha-me feito a vontade. Uma cadelinha. Cocker Spaniel. De uma cor não muito vista. Preta e branca. Linda. Pequenina. Enérgica. Cheia de VIDA! Os primeiros dias não foram fáceis. Nem para ti, nem para nós. Tinhas saído de perto da tua mamã para vires preencher o nosso lar. Aquele onde serias feliz. Onde fizémos tudo por tudo para que fizesses parte da nossa família. Muitos não compreenderão o que estou a dizer. Só quem tem animais (e gosta deles como se de um ente querido se tratasse) é que sabe do que falo. Para quê receber-te na nossa casa se fosse para te tratar mal? Não. Nas primeiras noites arranjámos-te um rádio que tocava toda a noite só para que não te sentisses sozinha. Eu, arranjei-te um peluche (um Panda enorme, maior que tu) para te fazer companhia. Assim tu dormias. Assim não choravas. E assim te foste habituando às tuas novas rotinas. A nós. Ias de férias connosco. Andavas de carro e era uma loucura enquanto este não arrancava. A praia... ah a praia... que saudades ver-te minha pequena foquinha preta. De foçinhito de fora de água. Tirar-te de lá era díficil... pelo menos enquanto lá estivesse um de nós os três. Tinhas de nos salvar. Daí só saíres quando nós também o fizéssemos. Muitas noites dormiste na minha cama. Na dos donos grandes não tinhas permissão. Eu deixava. Aquecias-me os pés. Ressonavas. Muito. Os anos passaram e eu também fui crescendo. Nos meus passeios contigo pela rua despertei o interesse daquele que é hoje o meu marido e pai da Nôno. Que tu tanto gostavas, mas não o demonstravas facilmente. Mas eu sei que tu sabias que a Nôno também era tua um bocadinho. Ela sim... gostava de ti. Da "Jíjis" como ela te chamava. E dava-te beijinhos e abraçinhos. E muitas festinhas. O Luís (meu marido) deixava-te bolinhos, queijo, e outras coisas que tais na porta de casa dele enquanto eu subia contigo no elevador à noitinha (eramos vizinhos). Quando ele se mudou, continuaste a ir durante umas semanas à procura dos miminhos que ele te deixava... mas já nao estava lá nada. Gostavas dele. Eu adorava-te. A dona grande também....mas de quem mais gostavas era do dono. Esse detinha a tua predilecção. E assim foi até há duas semanas. Altura em que o cancro te venceu. Não foi preciso tomar a díficil decisão de te mandar abater. A tua hora tinha chegado. Dia 20. 00h18. O dia parecia estar a adivinhar um desfecho daqueles. Tal como me contou a tua dona grande. Eu já não assisti. E ainda bem. Não me queria despedir de ti. Foste morrer ao quarto dos donos... morreste ao lado deles. Ainda tiveste direito a receber os últimos miminhos deles. Foste feliz, tenho a certeza. Hoje farias 15 anos. No dia da criança. Não os chegaste a completar. Resta-nos a saudade que sentimos de ti.

domingo, 23 de maio de 2010

A três desde há uma semana!

Uma semana passada finalmente em família! O tão aguardado dia chegou! O dia de termos finalmente, ao fim de uns longos 4 meses e meio (desde o Natal), o papá junto de nós.
A princesa delirou quando o viu! Anda nas suas sete quintas! Só é pena (ou não, pois estar empregada é sempre um factor importante e essencial), é não termos mais tempo para aproveitar estas semanas que em breve terminarão. O papá volta para lá para mais uma dura jornada. E nós as duas, aqui continuaremos a nossa. A felicidade de o ter por perto é quase impossivel de ser sentida na sua plenitude, pois a angústia de saber que não tarda o teremos de ver partir de novo é dificil de gerir. Resta-nos tentar aproveitar ao máximo todos os minutinhos do fim do dia, e os fins de semana. Um dia as despedidas vão acabar, e vai valer a pena este sacríficio. Ainda nos vamos rir muito disto, se vamos. Porque há pessoas que nem imaginam o quão difícil é ter um início de família assim...dividido. Porque há pessoas que nem dão valor ao que ele passa lá fora. Porque há pessoas que nem sabem como é difícil criar uma filha practicamente sozinha, e tentar dar o seu melhor... às vezes consegue-se, outras não. Porque custa muito. Porque é angustiante. Porque as saudades nos deixam com o coração na boca. Cá estamos os três. E estaremos! Ahhhh se estaremos!
!



Posted by Picasa
A esfrega foi tal que nem aguentou a tarde toda sem dormir no colinho do seu papá

terça-feira, 4 de maio de 2010

O sentimento de posse dela

Pois que me apetece escrever qualquer coisita por aqui, vá. Pois que isto está assim pó murchito e eu ando tão, mas tão cansada que nem me apetece sequer ligar o computador. Pois que D. Nonô entrou oficialmente na fase Mãe-aqui-quem-manda-sou-eu-e-nem-te-atrevas-a-contrariar-me-porque-senão-faço-já-aqui-uma-mega-birra-que-inclui-palmadas-e-tudo.É que carinha de santa ela tem para dar e vender. Carinha. Laroca por sinal.

Agora por estes lados e TUDOOOO dela, Tudo. Mas é que é mesmo tudo. "É mi"; "É da Nô"; "É da Nonô", "dá a mim"; "qué, qué, qué - quero"; "A mã dáaaa!"; "É minhaaaaaaaaaaa!!!" (isto quase a espumar de nervos... tão nervosinha a minha filha). E a modos que se não lhe der o que ela quer temos uma bela de uma birra, e uma mãezinha quase desesperada a arrancar cabelos. Mas como filha torta tem de sair a alguém... eu sou mais torta ainda e não cedo aos seus caprichos. Ela bem tenta meter o sorriso 43 e o olharzinho de maria madalena, mas nem assim. Azarucho.

E só assim um apartezito... papá quase quase quase de volta. shiuuuuuuuuu!


Aquela coisa verde na boca dela são ervilhas tá?

domingo, 11 de abril de 2010

Sunny days




Estão a ver bem ESTA cara?? é ESTA cara que ela faz quando vai fazer alguma coisa que eu não quero. E é também ESTA cara (linda eu sei) que ela faz quando eu lhe mando um grito (isto depois de a ter chamado à atenção umas quantas vezes, vá - que isto de andar aos gritos qual dona de casa desesperada não é nada bonito de se ver) para parar...



Uma flor para o papá... (sim eu sei papá...último dos presentes que querias receber, a aversão às flores é grande, mas aqui quem manda é a menina, em tudo...e é bom que te vás habituando, que daqui a um mesito verás a pestinha que aqui temos)
A registar o primeiro corte de cabelo da sô dona Nocas. A registar, também, a imensa falta de jeito que a senhora sua mãe tem com a tesourinha... mas pronto... ficou assim um ligeiro bob haircut, nada de muito grave...nada que uns quantos ganchos e totós não disfarçem. (ainda não tirei foto).
Hum... e antes que perguntem, sim também cortei as gadelhas, mas já foi há bem mais de um mês. Coisa pouca, como podem ver. Corajosa não?

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Simplesmente Leonor...

Posted by Picasa

sábado, 3 de abril de 2010

Somos as duas... a contar os dias para sermos três!



Desde o Natal que não estamos com o papá... 3 longos meses passaram desde a ultima vez que estivémos juntos. Espera-nos mais um mês e meio... um longo mês e meio de ausência, que espero que passe depressa, bem depressa. A ansiedade cresce a cada dia... a saudade vai sendo cada vez mais dolorosa de suportar. Vejo a nossa menina a crescer a uma velocidade furiosa e a fazer cada dia coisas diferentes...quero que participes delas também. Quero que o tempo seja nosso amigo e dê um empurrãozinho e te traga de novo para perto de nós. Só isso.
Só mesmo ter a cabeça ocupada durante o dia para aguentar estas saudades que me consomem a cada dia que passa.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Ela foi andar de carro com ele...

O Noddy...sempre o Noddy. E as birras que ela faz quando não a deixo andar no carro??? É o que eu digo... eles aprendem todos uns com os outros. Sim, eu tinha uma filha que conseguia abrir a goela e dar mais nas vistas que todos os bebés juntos, mas agora desde que entrou para a creche, virou Bin Laden a miúda. Terrorista como tudo pah... Birras com direito a espernear de pernas e tudo. Ela já nem precisa ver o dito cujo quando entra nesta superfície comercial...já sabe que ele está lá e começa logo a chamar por ele.




Fala pelos cotovelos a minha patanisca. Percebo practicamente tudo o que ela quer. Fala muito da sua "Héia" (educadora Hélia) e da sua "Madia" (auxiliar Maria). Só chora quando a deixo. O resto do dia fica bem, inclusivé já teve direito a sentar-se na "cadeirinha do pensamento" (20 meses e já de castigo Oh Deus). Um dia destes fui dar com ela sentada na casa de banho a bater num amiguinho com a maior das vontades...e o pobre coitado devia estar a gostar. Quanto mais me bates...
Está esperta como o raio... um dia destes brindou o seu papá com uma proeza... uma torre com 13 cubos!! 13!
Adora, adora, adoraaaaaaaaaaaa "picocas" (pipocas).
Continua com tosse. Hoje foi vista pela pediatra do colégio que confirmou aquilo que eu já sabia... que ela precisava de algo mais que aerosol com soro, como foi receitado pelos ultimos dois medicos que a viram. Novo antibiótico, desta feita por 10 dias. Será que ao fim de 5 semanas terei a minha menina de novo bem?
Eu continuo cansadinha, mas a ADORAR trabalhar onde estou. Para completar este sentimento de felicidade só mesmo o retorno do maridinho, mas para isso ainda tenho de esperar mais um bocadinho, mas já faltou mais ãh amorzinho! Tá quase!
video


Posted by Picasa

sábado, 20 de março de 2010

telegrama... ou talvez não!

Curto ou comprido... não me apetece alongar-me, mas por todas as mamãs que manifestaram curiosidade em saber o que se passa para não ter voltado a escrever, aqui vai.

- Começei a trabalhar, na creche.
- A Leonor entrou no colégio. (que não o meu)
- Ficou doente 3 dias antes de eu começar a trabalhar.
- Febre, tosse (muita tosse), expectoração (muita), conjutivite...
- Melhorou na 1ª semana
- 2ª semana de trabalho (2ª e 3ª dose de febre)
- Fez 20 meses.
- Perca acentuada de peso (percentil 5 - nem 10 quilos tem)
- Leonor começou a frequentar o colégio onde a mamã trabalha (Boa noticia finalmente)
- fim da 3ª semana de trabalho - ontem - (4ª dose de febre)
...
parece-me que numa semana começou a ganhar algumas gramitas... parece-me.

Vamos a contas... em três semanas = 4 vezes com febre, incluindo febrão de 40 graus.

E nos entretantos foi fazendo mais isto...
- Análises à urina, às fezes, e ao sangue
- hematomas nos braços por causa da BESTA da enfermeira



Bons motivos para não vir cá não são?

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Leonor às pintinhas!

O ano passado foi assim... (COM 7 MESES)

ABELHINHA

E este ano, continuando na onda dos bichinhos... a mamã mascarou-te assim!! LINDA!

JOANINHA (COM 19 MESES)


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Nham nham da Leonor!

A sopa nunca foi a predilecção aqui da menina de casa. Contudo, come-a apesar de dizer sempre que "nam qué!". Já o segundo prato... ah o segundo prato!! Esse come muítissimo bem (e pensar que me estava sempre a queixar do facto de não beberes muito leite - ainda hoje não bebes). Pois o que a menina quer é comidinha de pessoa grande. Agora que tem mais dentinhos, é vê-la afiar a dentadura enquanto mastiga a sua xixa, o seu peixinho, as suas ervilhas (a quem chama de "bóia" - bola), cenourinha, ovo, batata, massa, arroz e por aí fora. Até bróculos gosta.




Mato a cabeça a pensar no que hei-de fazer para ela comer. Mas eis que o papá me sugere uma ementa que viu passar na tv (ele vê tv portuguesa através do computador). Aqui a mamã fez e a menina lambeu a beiçola e comeu como eu nunca vi... até repetiu a dose e tudo! E em 15 minutos tinha a sopa, o 2º prato e a fruta comida. Coisa mai boaaaaaaa!


Aqui vão as salsichas recheadas:
Usei salsichas de frango, estas que estão a ver

Fiz um refogado com tomate pelado, uma cebola, alho (3 dentes), azeite (q.b). Depois triturei tudo com a varinha mágica. À parte cozi batatas para fazer o puré.

Entretanto, fui dispondo as salsichas no fundo do pirex. Abri-as ao meio, sem as separar e virei-as para baixo. Mas podem ser viradas para cima lol.
Já com o puré feito, coloquei por cima das salsichas de frango.
Em seguida, deitei por cima do puré, o refogado ja triturado.
Polvilhei com queijo ralado (eu usei mozzarella) e levei ao forno a 180º apenas para derreter o queijo. E voilá!!